FAQ

1. Porquê um Conselho Fiscal e Disciplinar Independente?

Hoje, o Sporting tem um Passivo superior a 450 Milhões de Euros. Já vendeu todo o seu património não desportivo. Não ganha um campeonato de futebol profissional há 11 anos. Não tem um pavilhão e as modalidades perdem identidade.

Desde a direcção de José Roquette a Godinho Lopes os sócios foram chamados várias vezes a pronunciarem-se sobre as opções das diferentes direcções.

Mas, nesses momentos, em AG, nunca existiu uma política de verdade para os sócios. Nunca se explicou qual a verdadeira situação do Clube. Nunca se explicou o risco que estava implícito desde a construção do estádio, à venda do património não desportivo ou a perda de maioria da SAD.

Pelos Estatutos, os órgãos sociais do Clube são independentes. E o Conselho Fiscal e Disciplinar tem a obrigação de fiscalizar e alertar para a situação em que o Clube se encontra. Especialmente quando os sócios são chamados a votar.

Isso nunca aconteceu na história das últimas dezenas de anos do Sporting.

Quando existem eleições para o Governo de um país, nenhum eleitor responsável deverá dispensar a preciosa e independente informação de organismos como o INE (Instituto Nacional de Estatísticas) ou o Tribunal de Contas. São estes organismos independentes que asseguram que a informação é independente e verdadeira.

E estes organismos não são oposição. São informação. Vital para qualquer cidadão.

Num clube desportivo, não existe contraditório, como numa Assembleia da República. Daí a necessidade, ainda maior, da qualidade da informação prestada aos sócios.

Além do mais tem existido uma promiscuidade evidente entre os órgãos sociais quando os mesmos estão obrigados à separação de poderes que nunca aconteceu.

E no caso do Conselho Fiscal e Disciplinar essa promiscuidade abrange ligações dos seus membros com a banca e empresas que realizam auditoria dentro do grupo Sporting.

Os sócios, precisam de conhecer a verdade.

Do passado, do presente, mas especialmente garantir que a verdade fará parte do futuro.

2. Pode votar-se para o Conselho Directivo de uma lista e Conselho Fiscal e Disciplinar de outra lista diferente?

Sim pode.

3. Alguns candidatos mostram vontade de fazer também uma auditoria. Não seria assim preferível votar na mesma lista para o Conselho Directivo (CD) e Conselho Fiscal e Disciplinar (CFD)?

Não. A necessidade de se apresentar aos sócios uma auditoria executada por um CFD independente e sem qualquer relação com o CD é fundamental.

Apenas dessa forma se garante aos sócios que existirá uma total transparência e rigor na apresentação dos resultados obtidos.

Pior do que não fazer a auditoria que os sócios clamam seria fazer uma auditoria fantoche que encobrisse mais uma vez toda a verdade.

4. As contas já são auditadas?

Sim. Mas apenas são conhecidas as contas de 2 empresas do Grupo Sporting – SAD e Clube. Até há alguns meses existiam 18 empresas para além do Clube.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: