Porque voto na Lista D – Por Miguel Paim

Miguel Paim

Como um dos líderes do extinto Movimento “Dar Rumo ao Sporting” que acabou por despoletar eleições antecipadas, decidi permanecer à parte do processo eleitoral para o Conselho Directivo. O Movimento de sócios nasceu, manteve-se e morreu apartidário. Qualquer tomada de partido, sempre pessoal e nunca em nome do Movimento, seria, ainda assim, incoerente e quebraria a confiança que nos foi depositada por milhares de sócios. Por outro lado, no que toca à eleição para o Conselho Fiscal e Disciplinar, sinto-me à vontade para expressar, a nível pessoal note-se, o meu sentido de voto. Como sócio 70.056, desde 2006, data em que me mudei para Lisboa e pude começar a pagar as minhas quotas, voto na Lista D – Candidatura Independente ao Conselho Fiscal e Disciplinar, do Vicente Caldeira Pires. E voto nesta lista por quatro razões principais.

Em primeiro lugar, independência. Entendo que o Conselho Fiscal e Disciplinar do Sporting deve ser uma entidade independente e de fiscalização, que não tenha qualquer vínculo ao Conselho Directivo, de forma a prevenir os compadrios a que temos assistido. Acima de tudo, deve estar vinculado apenas e só ao Sporting e aos interesses do Sporting. E esta lista propõe-se a isso, inclusivé, ao não apresentar nem apoiar qualquer candidato ao CD.

Em segundo lugar, capacidade e competência. Confio na capacidade do Vicente Caldeira Pires e restante lista para colocar em prática o slogan da lista: Independência, Rigor, Verdade. E confio na sua competência para fiscalizar e questionar o CD, não se limitando a ser um órgão que presta louvores enquanto as contas pioram a olhos vistos.

Em terceiro lugar, juventude. Como líder de um movimento de sócios que nasceu da iniciativa de dois jovens, acredito que, enquanto futuro, os jovens devem ter intervenção na vida activa leonina. Acho preferível confiar a fiscalização das contas nas mãos destes jovens do que deixar que essa fiscalização continue à mercê dos mais experientes que fecharam os olhos enquanto o clube se afundava.

Finalmente, paixão. Porque é algo que falta no Sporting actual, paixão, raça, amor ao clube, defesa dos interesses do clube acima dos interesses pessoais, vontade de contribuir para um Sporting melhor e mais forte. E isso é algo que encontrei no Vicente e na sua lista, quer em contactos pessoais, quer nas suas intervenções públicas.

Combinando estas quatro razões principais, renovo a minha confiança e entrego, novamente, os meus votos à Candidatura Independente ao Conselho Fiscal e Disciplinar do Sporting Clube de Portugal.

Miguel Paim

Sócio 70.056

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: